Seja o primeiro a comentar esse post.

Gostou, não gostou... deixe seu comentário.

6 de out de 2011

Adolescente e Música


Para a pastora Nadyege B. Macário “O problema é que quando a pessoa ouve a música não evangélica, se não tiver uma comunhão real com Deus, será dominada por aquela letra, que vai fazendo uma lavagem cerebral sutil em sua mente. Daqui a pouco, passa a agir conforme a música. E aquela canção irá influenciar o comportamento, a atitude e, conseqüentemente, a vida. O jovem deve repensar esta questão porque muitas letras seculares trazem enfermidade para a alma e aprisionam as mentes”,
alerta a pastora.




































Um exemplo disso são os bailes de funk,  rock 
e afins, onde as músicas que 
mencionam o tempo todo sexo, drogas, 
violência e rebeldia são cantadas
 enfaticamente. “Essas canções possuem 
letras horríveis, além de 
um ritmo bem frenético que movimenta
 o corpo, traz euforia e deixa o espírito 
transtornado. A alma fica completamente
 confusa e a pessoa perde a noção do
 que está fazendo. É por isso que
 durante esses shows encontram-se
 camisinhas no chão, pessoas bêbadas 
e drogadas, e há muitas brigas. Elas 
são impulsionadas pela melodia
 que ouviram”, explica Nadyege.
Outra estratégia usada por Satanás
 para aprisionar vidas é a música 
cantada em inglês. As pessoas não 
sabem o que estão dizendo e 
muitas vezes estão adorando ao
 Diabo. Um exemplo disso é a 
música Sympathy for the Devil, dos 
Rolling Stones. A tradução do 
título já diz tudo: Simpatia pelo Demônio.
A música fez parte da trilha sonora
 da novela “Celebridades” da
 Rede Globo. Segundo Nadyege, esse
 tipo de tática é muito usada pelo
 inimigo. “Normalmente, essas músicas
 têm melodia e ritmo cativantes, 
embora as letras sejam horríveis. 
É preciso conhecer a música e 
traduzi-la. É necessário ficar atento,
 pois o Diabo quer que sejamos simpatizantes
 dele. Essa história de ‘não tem nada a 
ver’ é uma armadilha para o crente que,
 quando percebe, já está nas mãos dele”, adverte.




A prostração era um ato comum de humilhação
reverência e de honra a uma autoridade
 ou realeza. “O crente que entende o 
que é adorar, que busca a santidade, 
não tem vontade de ouvir música do
 mundo. Ele vai querer elogiar a Deus
 24 horas por dia, vai dormir e acordar
 cantando canções de louvores a Deus.
 A música, quando utilizada da maneira correta,
 ou seja, para a glória de Deus, 
é estratégia no reino espiritual e 
tem o propósito de destruir, arrebentar 
com as estruturas físicas no mundo 
espiritual satânico. O louvor traz 
poder de Deus. Com a música do mundo
, ele vai louvar a quem?”, questiona Nadyege.

A pastora aconselha os jovens a fazerem
 de suas vidas um motivo de louvor
 a Deus com atitudes de um verdadeiro
 adorador. “A Bíblia diz que Deus
 habita no meio dos louvores, 
das exaltações, dos elogios a Ele.
 Quando fazemos isso, reconhecemos
 que Ele é grande, é tremendo. 
Se não louvarmos a Deus por onde 
quer que formos, não temos por que 
existir. Quem ouve música do mundo 
é influenciado por ele. Nadyege termina
 citando o versículo de Mc 7.6-9:
 “Bem profetizou Isaías a respeito de
 vós, hipócritas, como está escrito: 
Este povo honra-me com os
 lábios (louva-me, elogia-me, expressa-se com
 os lábios), mas o coração está 
longe de mim. E em vão me adoram,(…), 
jeitosamente rejeitais o preceito de 
Deus para guardardes a vossa própria
 tradição, a vossa própria maneira de
 agir, a vossa própria vontade”.



Fonte: Portal Elnet / Por Eliane Canega

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...